sábado, 31 de julho de 2010

Sobrevivência

 Fugi das encrencas,

De qualquer evidência,

Que estivesse ali.

Encolhi-me na coxia,

E fora da cena,

A corda eu subia.

Sem ver que sofri,

Dentro dessa covardia,

Eu nem aparecia.

Pintei a vida de boazinha,

E da maldade me escondi.

Do borralho fui a cinza,

Cinderela na fantasia,

De um baile que nem vi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário